top of page

PASSO A PASSO: COMO FUNCIONA A INTERNACIONALIZAÇÃO DE UMA EMPRESA?


Como forma de proporcionar o crescimento do negócio e tornar a sua marca global, após obterem o retorno sobre o investimento, muitos empreendedores vão em busca da internacionalização da empresa. Em linhas gerais, trata-se de uma estratégia na qual as companhias começam a exercer suas atividades em outros países além do Brasil, o que inclui a abertura de uma unidade industrial, a exportação de produtos, entre outros.


Esse processo pode gerar uma série de vantagens, por exemplo, alavancar a organização em momentos de crise, proporcionar novas oportunidades de negócio, promover a autoridade da empresa etc.


Mas você sabe como proceder caso opte pela internacionalização de sua empresa? Leia este conteúdo e entenda quais são os principais passos!

Estude o mercado de atuação

Antes de iniciar a internacionalização da empresa, é importante avaliar o mercado e garantir que a nova estratégia de atuação oferece boas expectativas para os produtos e serviços disponibilizados pelo negócio. Entre os fatores que devem ser observados estão:

aceitação de novos produtos/serviços no país de destino;

● validação de protótipos quando o intuito for oferecer um produto inovador;

cultura local do país de destino.

Por meio desse cuidado, é possível evitar erros que possam levar à perda de tempo, o qual poderia ser usado para o desenvolvimento de práticas eficazes, e à aplicação de recursos em um mercado que não tem muito para oferecer.

Planeje todo o processo

Normalmente, quando uma companhia inicia suas atividades no exterior, ela costuma definir um país-alvo. No entanto, antes de começar a negociar e estabelecer contratos comerciais em um mercado desconhecido, é essencial se preparar para os novos desafios que virão.


Nesse caso, o ideal é apostar em Pesquisa e Desenvolvimento para garantir que a organização preveja e esteja apta para os riscos que vai enfrentar, além de ter um norte sobre a viabilidade do projeto e, assim, aumentar suas chances de ser bem-sucedida nessa nova proposta.

Compreenda a demanda

Começar a negociar com outros mercados pode levar ao aumento da carteira de clientes e do volume de vendas. Por isso, é fundamental compreender qual é a real capacidade de produção ou prestação de serviço da empresa e qual é a expectativa de demanda desse novo projeto.


Dessa forma, fica mais fácil assegurar a confiabilidade da marca com os novos parceiros, considerando que nenhuma companhia séria quer ser vista como incapaz de cumprir o que foi acordado.

Observe os requisitos técnicos e a legislação

Além de trabalhar de maneira segura e eficaz, é preciso garantir o cumprimento de todos os requisitos legais e das exigências do país de destino. Isso engloba, por exemplo, estar em conformidade com as normas de exportação do país de origem para a devida área de atuação e a de importação do país de destino.


É importante ter em mente que alguns países têm exigências técnicas para permitir a entrada de produtos. Por esse motivo, é imprescindível que a organização entenda sobre elas para começar a internacionalização.

Avalie a capacidade financeira

Outro fator bastante relevante no processo de internacionalização da empresa é considerar a sua capacidade financeira. Isso porque, no caso de importações, essa é uma das informações avaliadas pela Receita Federal para estabelecer os limites do Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros (RADAR), documento obrigatório para todas as companhias que desejam praticar a importação e/ou exportação.


Sendo assim, esse é um cuidado que precisa ser aplicado, contando com informações que possam ser atestadas e que sejam compatíveis com a realidade da organização.

Defina as estratégias de internacionalização

Quando as atividades de internacionalização se iniciarem, é necessário que a companhia tenha planos de ação bem desenvolvidos, com a finalidade de não afetar negativamente a sua rentabilidade no mercado. O ideal é que esse plano seja cumprido por meio da aplicação de estratégias eficazes que serão usadas no novo mercado. Para ajudar na elaboração do documento, você pode dividi-lo da seguinte forma:

● escolha das prioridades — estipular as mercadorias que serão importadas/exportadas;

● definir mercado — analisar os mercados mais benéficos para o negócio;

● precificar os produtos — estabelecer o preço final do produto, que deve levar em conta custos fixos e variáveis, impostos e especificidades do mercado em que será comercializado.

Analise a documentação

Outro aspecto bastante relevante é observar de forma minuciosa e detalhada a documentação, considerando que dados incorretos e desatualizados podem impedir a concessão do RADAR.


Uma ideia é contar com o auxílio de profissionais qualificados no assunto para verificar todos os arquivos e contrato social, além de orientar quanto às alterações necessárias, como atualização das informações relevantes para o êxito dessa fase do processo.

Desenvolva habilidades de negociação

Para entrar de forma mais confiante no mercado internacional, você pode fazer um estudo a respeito dos potenciais clientes, além de participar de eventos para empreendedores no Brasil e no exterior.


Procure sempre inovar e pensar em suas propostas conforme o surgimento das demandas dos clientes. Quando mais sólida e linear for a execução das fases anteriores, maiores são as possibilidades das negociações atingirem o êxito esperado.

Organize o produto oferecido para o mercado internacional

Caso a pretensão da empresa seja exportar, é necessário averiguar se os itens atendem às leis internacionais, tendo em vista que somente assim você obterá as certificações exigidas para concluir a negociação.


Vários pontos podem ser observados, por exemplo, conferência de patentes e marcas registradas, realização de testes de qualidade compatíveis com as normas do país de destino e demais.

Envolva todos os departamentos da empresa

Para que consiga introduzir o negócio por completo na internacionalização da empresa, é preciso entender que o cumprimento das expectativas depende do envolvimento de todos os setores — administração, finanças, produção, contabilidade, jurídico, TI, logística, marketing, entre outros. Isso é necessário para que os procedimentos passem a ser executados dentro das condições fundamentais para a implementação bem alinhada das ações internacionais.

Por intermédio da integração de todas essas áreas, é possível não somente desenvolver as atividades no mercado internacional, mas também solucionar impasses internos de comunicação e práticas empresariais, o que vai gerar um serviço efetivo, de qualidade e capaz de atingir os melhores resultados.


Esses são os principais passos a serem tomados quando se pensa na internacionalização da empresa. No entanto, como podemos perceber no decorrer do conteúdo, é crucial que cada etapa seja executada com exatidão, a fim de evitar que erros frustrem suas expectativas.


Nesse caso, o ideal é contar com o auxílio de um escritório e profissionais qualificados, como Grebler Advogados, que atende predominantemente empresas nacionais e estrangeiras nos mais variados ramos e transações, proporcionando o planejamento, a segurança e a estratégia que esse processo exige.


Quer conhecer melhor os serviços oferecidos por nosso escritório e saber como podemos auxiliar sua empresa? Então, entre em contato e converse com um profissional da nossa equipe altamente capacitada!

bottom of page